(Ex)ecução

Eu quero te assassinar
Quebrar seus ossos, um por um
Ver seu sangue jorrar
O desespero em seus olhos se instalar

Compartilhei contigo tudo o que havia de mim
E num belo dia você decide que não me quer mais ,e segue em frente
Mas não sem antes me machucar
O primeiro rabo de saia apareceu
E nele você mergulhou
Valeu a pena?

Sem ar aos poucos compreendi
Você havia me traído e esquecido
E por um momento eu morri
Aos poucos quebro o caixão no qual me jogou
Em minhas mãos agarro seu pescoço
E o quebro, olhando para seu rosto
Jogo-o na vala que dedicou a mim
Morto
Risco um fósforo e observo tudo pegar fogo
As labaredas consomem teu corpo
Não haverá paz enquanto teu fantasma existir

Minhas armas são fugir ou resistir
Às suas machucar ou matar
Entrego-me a luta
Sei que no fim dela
Você será definitivamente exorcizado
Finalmente, e para sempre

(Ex)orcismo

Eu vou exorcizar o seu fantasma
Até que o último gemido se va
Enterrarei suas memórias a sete palmos
Para nunca mais lembrar

Queimarei a estaca que enfiou em minha alma
Nenhum controle mais terá
Não pensou duas vezes
Foi lá e fez
A linha que traçamos não foi clara o suficiente?

Você não vai parar
Uma após a outra
Pausa apenas para falsamente lamentar
Ironicamente eu rezo
Para que nem deus possa te salvar
E que no inferno você queime
Junto com os demônios que passou a adorar

Quem olha não vê
O fantasma que é você
Criado pela imprudência
Castigado (e com razão ) pela ausência
Traumatizado pela impotência
Transformou -se então
No homem que so diz mentiras

Apunhala pelas costas
Pois coragem lhe falta para fazê-lo pela frente
Cada vez que o “não ” se apresenta, chora e berra
Como a criança que é
Inútil, como sempre foi e sempre será

Não conheço todas as faces da justiça
Mas no seu caso, espero que logo ela apareça
É determine sua sentença
Mas caso até mesmo ela te esqueça
Espero que no fim de sua vida
Você morra e torne -se adubo
Provando que tem ao menos uma serventia

Agridoce

Você e eu
Nós
Não foi feliz o final
Agridoce foi o gosto que deixou
Como o outono depois do verão

Lágrimas vertem por assimilar
Que a culpa não é somente sua
Mas que justificativa não haverá jamais

Se te encontro, só poderia perguntar :
“Por que? ”
Quero ouvir da tua boca a confirmação do meus pensamentos
Para que eu possa finalmente, seguir em frente sem receios

Tua lembrança não me deixa em paz
Quero – te, mas não devo
Dilacerou – me e amou – me, como ninguém nunca havia feito
O que não tem solução, solucionado está
Eu necessito esquecer-te

Agora com clareza vejo minha culpa
Mas isso nada muda
Teu erro continua sendo irremediavel
Pois, dentre um mar de alternativas
Escolheu esconder e mentir
E só depois disse o que havia feito
Péssimo timing, mas não há nada que possa ser feito

Agora, queria ser nobre e desejar – te todo bem do mundo
Mas não
Quero que entenda e sinta todas as dores que senti
E quem sabe assim sua imaturidade e covardia possam encontrar um fim

Piranha

Músicas sugeridas: Dirty Mind – Boy epic/I’m not afraid anymore – Halsey

 

Nesta sociedade que condena

A mulher que goza e senta

Eu sou a piranha

 

Gemo,chupo e me entrego

Te levo aos céus e peço

Que me foda,e não nego

Que te quero

 

Faço assim entre quatro paredes

Me revelo

De quatro,fechos os olhos e grito

“Goza comigo!”

 

Mordendo os lábios deixo claro

O prazer que sinto

Quando encontras meu ponto fraco

 

Em cima de você eu rebolo

Dando meu melhor para que enlouqueças

E quando gritas meu nome eu vejo

Que esta foda não vai acabar tão cedo

 

Aos seus pés me ajoelho

Já prevendo seu doce desespero

E quanto mais rápido eu vou

Mais aumenta teu desejo

 

Finalmente,quando o sol nos desperta

Olho pra ti e vejo

Que entre nós nunca haverá mais do que isso

Infelizmente,você não é o fim do meu caminho

Céus (Pt I)

Chuva,lave minha alma

Oblitere meus pecados

Conserte meu coração,tão,tão machucado,

meu cérebro tão hipócrita e egoísta

e minha língua maldita

Porque sozinha a salvação não virá

Já que eu sou tão mesquinha

 

Se eu me jogar,não virás me salvar

Se eu gritar,não procurarás saber porquê

E se eu fugir,não me buscarás

 

Além de fonte de orgulho,o que sou eu para você?

Uma fonte de prazer também?

Eventualmente isso findará,

pois você mente

E minha paciência por vezes presente se faz

Então se passa em minha mente

O que fará quando eu disser não

E suas chantagens não mais funcionarem?

 

Sim,dissimulado és

Por isso aguentei-te tanto tempo

Afinal masoquista eu sou

E não passo um dia sem procurar a dor

Pois não pense que você foi o único que usou

Usado também foi

Agora estamos quites

Não é mesmo meu “amor”?

 

Fuga e chuva

Fugindo da chuva num dia de decepção
O mar,os ventos,tudo contra nós
Naquele fantasia eu me parti em mil pedaços
O prazer irradiava por cada fibra do meu ser

Comigo,
Esteja comigo
Olhe nos meus olhos
e me deixe ver o que causo em você
Será prazer?
Em mim você causa sentimentos tão ambíguos
Eu te amo
Mas agora me sinto sozinha
Estou num barco à deriva
E você não quer me salvar
Que tipo de homem você é afinal?

Clarice

Deixe-me tocar em você

Sentir sua pureza

Saber que gosto seus lábios tem

 

Cuidar de você

Zelar por seu sono

Te olhar

Nada mais é que um prazer

 

Tão repentino

Arrebatador

Intenso

Sua pureza me seduziu

 

Eu quero tocar seu rosto

Senti-lo em meus dedos

Ter você em meus braços nada mais seria do que divino

Sentir seu cheiro

Saber qual é a sensação de tocar com meus lábios sua pele tão macia

Ah menina…você fascina essa escritora tão lasciva

 

Estou curiosa,

qual será a sensação da sua pele,sua mão na minha?

Tão macia

É o que aparenta ser

 

Me tira o ar essa agonia

Quero te fazer gritar

Quero que diga meu nome no prazer

Será você capaz de me satisfazer?

I have no shame

*Sugestão:Para melhor apreciação,ouça a música Shameless – Sofia Karlberg*

Quem vai te amar como eu te amo?
Aquela garota que você chama de amor?
Ou a ninfeta que lhe traz calor?
O que você prefere querido,
a garota que tens que ensinar
ou a mulher que lhe faz gritar e gozar?
Não importa sua escolha
Porque você não tem uma
Você vai ser meu
Nos meus sonhos
É na cama que a gente se entende
Ardentemente você me mostra sua paixão
Gemidos e tapas formam nossa canção
Eu não quero saber se você mudou
Em minha imaginação você continuará o mesmo
Querendo ou nao

Sem dizer o que sinto
Vou lentamente sendo consumida por esse desejo
E quando não restar mais combustivel e eu me for
Você me acompanhara ao inferno?

Me culpe
Me odeie
Me ame
Não importa
Como o cachorro que és,
implorará por mais
E eu atenderei o seu pedido
Pois eu não tenho vergonha
Afinal,de quem é mesmo o nome que você chama quando esta com ela?
De quem mesmo é o corpo que você anseia quando ela foge?

Me puna da maneira que achar melhor
Suas palavras não me causam mais dor
Seus tapas me dão prazer
Porque você sabe e eu também
Não há como quebrar esse ciclo
Já é tarde demais

Ao ouvir minha risada histérica você pergunta:
“Você enlouqueceu?”
Ah querido ainda tens duvidas?
Minha loucura é você
Sempre foi
E sempre será

Desejo e desespero

Atinja-me
Com teu corpo e paixão
Rasga-me
Até que não sobre mais nada
Ame-me
Até que seja impossível guardar pra si
Grite meu nome
Até ficar (l)rouco
E no fim da noite,
quando a lua trocar de lugar com o sol
continue a me amar
Seja meu
Até o declínio do mundo

Ah homem,
teu amor um dia me levará ao desvario
A cada frase a temperatura aumenta
Porém a fome nunca diminui
Você esta pronto para mais uma?

Jogue-me contra as paredes
Culpe-me por cada erro
Porque sim,eu mereço
Compartilha comigo esse delírio
Adicione paixão e desejo
Deixe-me nua e faz-me tua
Encontre a paz nessa loucura
Me possua!
Me enloqueça
Faça o que quiser
Mas não me esqueça

Imperatriz do desejo(Para dois)

Eu imagino nos dois,
num cenário qualquer
Se eu sentasse no seu colo
e te beijasse,
o que faria?
Retribuiria com todo o seu desejo,
ou seria educado como um cavalheiro britânico?

Eu estou afundando
Você não vai vir me salvar?
Você nem percebe que estou afundando(?)
Eu estou cansada

Não quero desistir
O teatro continua
Receba essa rainha da mentira como sua companheira não tão fiel
Até que aqueles sentimentos os separem,
eu os declaro marido e mentirosa
Pode beijar a noiva,idiota
E sejam felizes no reino de enganações que ela criará
Mas quanto tempo ela aguentará?